Série: Personagens da Ginástica Paulista (1)

A Federação Paulista de Ginástica inicia a Série Personagens da Ginástica Paulista com o ginasta Diogo Brajão Soares e o trabalho que ele desenvolve, desde criança, com o técnico Daniel Biscalchin, na Academia Pira Olímpica, de Piracicaba. Nesta temporada, ambos trabalham para conseguir a classificação para os Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires, na Argentina, em outubro

Diogo Brajão Soares tem 16 anos e é apontado como uma jovem promessa da ginástica artística masculina. O ginasta está credenciado pelo desenvolvimento alcançado na ginástica apesar da juventude – tem tempo para evoluir ainda mais – mas, principalmente, por seus resultados expressivos em todas as categorias.

Desde 2011, Diogo ganha o Estadual e o Brasileiro no individual geral, uma hegemonia de sete anos nas categorias Pré-Infantil (9 a 11 anos), Infantil (11 a 13) e Juvenil (14 a 17). Nos Jogos Sul-Americanos da Juventude de Santiago (CHI), em 2017, levou seis medalhas de ouro, por equipe, no individual geral, no solo, cavalo, saltos e barra fixa.

Além dos títulos estaduais e nacionais foi bicampeão sul-americano, com 12 e 13 anos e, recentemente, o 7º colocado no geral e o 3º na barra fixa, na Competição Internacional de Ginástica Juvenil realizada no Japão, em que a maioria dos ginastas, feras do mundo todo, tinha 17 anos.

Para 2018, os objetivos são ir bem no Pan-Americano Juvenil de Rosário (ARG) e conquistar a única vaga disponível para o Brasil na ginástica artística masculina, na seleção que disputará os Jogos Olímpicos da Juventude, em Buenos Aires, na Argentina, de 6 a 18 de outubro.

https://www.buenosaires2018.com/es

Mas os sonhos vão mais longe – Diogo quer chegar à seleção principal e disputar uma Olimpíada, com chance de subir no pódio. “Estou no caminho, tentando dar o meu melhor. O meu sonho é estar em uma Olimpíada”, diz Diogo, que frequenta o ensino médio na EE João Guidotti de Piracicaba, está acostumado com a rotina escola-ginásio-casa e é fã “de todos os ginastas que um dia chegaram a uma final olímpica, especialmente o japonês campeão olímpico Kohei Uchimura”.

“O Diogo compete bem em todos os aparelhos e vai ser um atleta de seleção adulta, participar de uma Olimpíada, de um Mundial. O sonho é a medalha olímpica. Ainda sofremos por não ter aparelhos de melhor qualidade, mas trabalhamos muito”, afirma o técnico Daniel Biscalchin, de 39 anos, da Pira Olímpica, também árbitro internacional desde 2006.

Nascido em 2002, Diogo começou a praticar ginástica aos 4 anos já na Academia Pira Olímpica, de Piracicaba, com o técnico Daniel Biscalchin, onde está até hoje. Driele, irmã de Diogo, fazia ginástica na Pira Olímpica e sempre comentava com Daniel sobre as artes do irmão mais novo em casa. Os pais de Diogo, Dorival e Adriana, levaram o menino para um teste, ainda para a turminha de 4 e 5 anos. Foi aprovado e ganhou bolsa para frequentar a academia gratuitamente.

Enfrentou o desânimo aos 12 anos, algo comum aos jovens da idade, chegou a pensar em desistir da ginástica. Mas a ausência nos treinos não durou mais de uma semana. Voltou para ficar. Hoje acha que fez a escolha certa, pela ginástica. “Estou sempre tentando dar o meu melhor”, confirma Diogo.

A Federação Paulista de Ginástica existe desde 1956 e congrega 39 entidades em sete modalidades da mais competitiva ginástica do Brasil.

 

Deixe o seu Comentário
X