Os eventos do calendário da CBG foram organizados pela FPG, em São Bernardo do Campo, e reuniram ginastas do Arbos, Facex/Guarulhos, Nahim Ahmad e Palmeiras, de São Paulo, Gym Acro, de Minas Gerais, e Akros/Setul, do Distrito Federal

O Campeonato Brasileiro Caixa e Torneio Nacional de Ginástica Acrobática, realizado no Centro de Ginástica Marcel Francisco dos Santos, em São Bernardo do Campo, de 7 a 9/9/2018, teve a presença do público e um balanço técnico positivo. “A cada ano tem melhorado. Tivemos a mesma quantidade de atletas em relação ao ano passado, mas a qualidade das apresentações melhorou”, afirmou Deise Garcia, coordenadora do Comitê Técnico de Ginástica Acrobática da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG).

O evento da CBG foi organizado pela Federação Paulista de Ginástica (FPG), com a participação dos seguinte clubes e entidades: Arbos, Facex/Guarulhos, Nahim Ahmad e Palmeiras, de São Paulo, Gym Acro, Minas Gerais, e Akros/Setul, do Distrito Federal.

Maria Eduarda Garcia, 13 anos, Maria Luisa Aguiar Oliveira, 15, e Giovana Moscardini, 11, formaram o trio do Arbos, que levou o título de campeão infantil. “Nós nos juntamos e cada uma fez a sua parte para ajudar. A gente se divertiu, tentou se entregar na dança”, disse Maria Luisa. “Uma teve confiança na outra, uma acalmou a outra”, completou Gionava. Elas estão juntas desde o início de 2018, há alguns meses, mas o tamanho e o porte físico de cada uma se encaixou bem no conjunto. “O trio trabalhou bastante e isso também deu confiança. E também teve a vontade”, completou Maria Eduarda. Os técnicos do Arbos são Nelson Alexandre de Araújo, Alexandre Guedes Pereira, Deise Garcia, Alessandra Santos e Marcela Chacon.

O trio do Facex/Guarulhos, projeto que tem parceria com o Sesi/Guarulhos, formado por Laryssa da Silva, 16 anos, Bianca Lopes, 14, e Giulia Leal, 11, foi o campeão brasileiro juvenil. “Os ginastas que vieram para a competição são de um grupo que integra um projeto social de Guarulhos. Temos cerca de 400 integrantes, 34 na ginástica acrobática”, afirmou Ana Cecília Zarantonelli, coordenadora do projeto, técnica de ginástica acrobática e artística. O trio está junto há dois anos (passou pelas categorias 9-15 anos e 11-16 anos), já é juvenil – 12 a 18 anos – e vem melhorando. “Quanto mais tempo as ginastas ficam juntas melhor, mas isso nem sempre é possível, em função do tipo de desenvolvimento de cada atleta. Quando tudo dá certo e o trio se encaixa é muito bom”, completou Ana Cecília.

“Eu confiava no meu trio”, disse Laryssa. “Eu queria ganhar o campeonato, mas não esperava porque as disputas estavam fortes”, disse Bianca. “Sempre penso que posso conseguir e achava que estávamos preparadas”, afirmou Giulia.. “A parada-parada – três figuras em uma só – e o 5/4 – três elementos juntos e ligação com piruetas – foram os pontos fortes da apresentação”, destacou Laryssa.

Pelo Torneio Nacional, a dupla mista formada por Rodrigo Ribeiro e Julia Conceição Felisbino, do Nahim Ahmad, levou o título. Rodrigo, 23 anos, e Julia, de 11, encantaram com a segurança na apresentação. Contou a experiência de Rodrigo que tem 12 anos de ginástica acrobática, já disputou dois Mundiais, em 2012 e 2014, e ganhou o seu quinto título brasileiro. “Eu gostei da apresentação. Tive um bom entrosamento com ela, desde o primeiro dia e como é uma ginasta muito jovem ainda poderá melhorar muito”, disse Rodrigo, que tem 1,91 m e pesa 89 quilos.Julia, que faz acrobática há apenas um ano – fez um teste levada pela madrinha Thais, foi aprovada e ficou -, disse que no início “nem sabia que existia esse esporte”. No começo tinha medo, hoje se sente confortável nas acrobacias diz a ginasta de 40 quilos e 1,52 m.

A Federação Paulista de Ginástica existe desde 1956 e congrega 39 entidades em sete modalidades da mais competitiva ginástica do Brasil.

Siga a FPG em https://www.facebook.com/fpgoficial/ , www.instagram.com/fpg_oficial e no https://twitter.com/FPG_Oficial

Deixe o seu Comentário
X